Mas o que são esses tais Castellers?

Bom, um castell é uma torre humana. Então os Castellers são as pessoas que fazem o Castell, ou seja, que sobem um no outro. *

Sua origem está no Baile de los Valencianos, uma das danças que se fazia junto às procissões religiosas. Essas dançam acabavam com a pose final, como toda dança, porém aqui a pose final era levantar uma torre humana. Esse costume foi crescendo com o tempo e sendo cada vez mais importante, até que tudo isso chegou na Catalunha, lá pelo século XVIII foi super popular aqui no sul, onde ignoraram completamente a dancinha e focaram nas torres! E montavam esse show em todas as comarcas (não estamos falando do Hobbit), nas festas das cidades.

Eu não vou contar a história inteira, porque é imensa e está na wikipedia. Mas digo que desde então teve uma época de decadência, outra de renascimento e agora está no auge do seu esplendor. Existem muitas colles castellers** por aqui (em toda Catalunha), cada uma com seu nome e seu espaço físico de ensaio. E eles se apresentam em muitas festas oficiais.

Os castellers têm um lema, que resume suas características: Fuerza, Equilibrio, Valor y Cordura. Ou seja, Força, Equilíbrio, Valor e Sanidade, que poderia ser melhor traduzido como sensatez, bom juízo, responsabilidade, uma mente sã. As primeiras estão bem óbvias… A questão do valor é não só no sentido de coragem de subir, mas também para aguentar ali embaixo. A Sanidade vem no sentido de que todos precisam estar com a cabeça em seu lugar, já que o êxito do castell depende do esforço e da concentração do grupo. Senão eles caem, horas bolas.

No entanto, sim, eles caem às vezes… O mais impressionante é ver todos eles se levantando logo em seguida, sem estar machucados. É toda uma arte que só sendo um casteller para saber. Não há acidentes mortais, são conhecidos apenas 3 até hoje.

O castell pode ser feito de formas diferentes, e com ‘forma’ me estou referindo ao formato mesmo. Está também definido por partes:

pinya é a base do castell, onde estão a maioria das pessoas, que darão a base sólida à torre. Ela está dividida em diferentes funções: baix (baixo), contrafort (contraforte), primera mà (primeira mão), segona mà (segunda mão) e assim por diante, lateral, vent (vento), agulla (agulha), crossa (muleta), ou um integrante da pinya pode formar parte dos diferentes cordões concêntricos de reforço e proteção, que tem a dupla função de reforçar o tronco e ser uma almofada humana para amortizar os impactos no caso de uma caída. O último cordão da pinya faz pressão com os braços esticados e vigia o desenvolvimento do castelo.

O tronc (tronco), é a parte mais visível e, de acordo com sua estrutura e altura, determina a dificuldade da torre, junto à parte central oculta que a suporta. Está formado pelos baixos, os segons (segundos), os terços (terceiros), os quarts, etc., a quantidade vai de acordo com a altura. O grau de dificuldade do castell é determinado pelo número de pessoas implicadas em formar essa parte, e pela altura das filas (colunas de gente).

O Pom de dalt é a parte superior, que completa o tronc e tem sempre a mesma composição, independentemente do castell que esteja sendo realizado. Está formado por um andar de dois castellers chamados dosos e acotxador. Por último sobe a enxaneta que, quando coloca os pés no topo e levanta os braços indica que a torre está terminada.

O Folre está sobre a pinya, para reforçar o tronc e levantar mais um andar. Sua missão é aguentar os terceiros e os segundos castells de maior dificuldade.

As Manilles são os castellers situados sobre o folre, no nível dos terceiros, para aguentar os quartos (para reforçar o tronco), quando a torre é muito alta.

Os Puntuals são os castellers que se colocam em cima das Manilles, no nível dos quartos.

Já sei que tudo isso soa meio grego para o observador de primeira viagem, mas quis explicar por curiosidade. Aqui vão umas fotos feitas por mim para ilustrar. Infelizmente nesse momento eu só tinha o celular à mão, pega de surpresa pela festa no meu caminho.

IMG_1474

— Um exemplo de pinya, se vê, mesmo longe, as mãos aguentando os que estão mais em cima —

IMG_1485

— Aqui temos um exemplo das torres meio formadas. Repara bem que tem uma menina pequena em cada uma subindo, e ao lado direito, na azul claro, uma mulher subindo a outra. Também temos o exemplo da bandeira catalã, pra quem não sabe como é. —

IMG_1494

— Aqui vemos um pouco melhor a pinya e suas camadas de gente, e um cara feliz com seu amigo fazendo um selfie (antigamente conhecido como auto retrato). —

Vou colocar uns exemplos que peguei da internet, que ilustram melhor:

con folre y manilles

Este é um castell com Folre e Manilles!

enxaneta del pom de dalt

Isto é uma enxaneta del pom de dalt.

tronc de castell

Isto é o tronco!

pilar de oito com folre e manilles

Isto é um pilar de oito com folre e manilles!

Ufa! Agora, finalmente, o vídeo:

Isso que vcs escutam no vídeo é a música típica dos castellers quando estão construindo um castell. Esse instrumento é a Gralla (cujo plural é gralles) que é uma flauta que soa como a de fole, mas não se parece com a de fole:

Gralla

A música das gralles indica a evolução de um castell, tanto no momento de subir como no de descer (e eles descem da mesma maneira que vc viu eles subindo no vídeo acima). O grupo musical se compõe de gralles e timbales e a música tocada se chama Toc de Castells que significa, literalmente, toque dos castells, e cada ´ato´ da música indica em que fase se está na evolução do castell.

Bom, acho que isso é tudo. Daí tem também as especificações da roupinha que eles usam, cada Colla tem seu uniforme, sua cor… Mas, enfim, acho que até aqui está bem explicado. Qualquer dúvida ou curiosidade extra é só perguntar.

* Se vc estiver em Barcelona, poderá ver um ensaio geral aberto dos Casteller de Poble Sec toda terça e sexta de 20:00 a 22:00 na Carrer Blesa, 7.

** Se vc pesquisar sobre o tema, encontrará o termo Colla. Uma colla é um grupo de algo. E colles é o plural de colla.

Anúncios

Uma resposta em “Mas o que são esses tais Castellers?

  1. Pingback: Festes de Santa Eulàlia | diário de barcelona

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s